CC BY-NC-ND 4.0 · Rev Bras Ortop (Sao Paulo) 2020; 55(05): 605-611
DOI: 10.1055/s-0040-1702952
Artigo Original
Mão

Avaliação radiográfica dos pacientes submetidos a fixação percutânea com parafuso maciço para tratamento de fraturas da extremidade distal do radio[*]

Article in several languages: português | English
1  Serviço de Ortopedia e Traumatologia, Santa Casa de Porto Alegre, Porto Alegre, RS, Brasil
,
1  Serviço de Ortopedia e Traumatologia, Santa Casa de Porto Alegre, Porto Alegre, RS, Brasil
,
1  Serviço de Ortopedia e Traumatologia, Santa Casa de Porto Alegre, Porto Alegre, RS, Brasil
,
1  Serviço de Ortopedia e Traumatologia, Santa Casa de Porto Alegre, Porto Alegre, RS, Brasil
,
1  Serviço de Ortopedia e Traumatologia, Santa Casa de Porto Alegre, Porto Alegre, RS, Brasil
› Author Affiliations

Resumo

Objetivo Apresentar o resultado das avaliações radiográficas dos pacientes com fraturas extra-articulares do rádio distal submetidos a fixação percutânea com parafuso maciço de 3.5mm.

Métodos Série de casos, analítica, descritiva e retrospectiva de 16 pacientes com avaliação dos parâmetros radiográficos da técnica utilizada.

Resultados A média de idade da população estudada foi de 46,5 anos (25–60 anos), sendo 81,25% do sexo feminino. O tempo de espera até a cirurgia foi de 8,8 dias (4–14 dias). O tilt volar médio pré-procedimento foi - 7,41° (−23,48°–5,29°, desvio padrão [DP] ± 6,59°). O tilt volar imediatamente após o procedimento cirúrgico foi de 5,93° (DP ± 6,23°, p < 0,001). Sem diferença estatística nos valores de tilt volar ao final de 6 meses de evolução. A altura radial pré-procedimento foi de 4,13 mm (−7,8°–9,5°, DP ± 5,06°). Aumento estatisticamente significativo no pós-operatório imediato para 10,04 mm (p = 0,002). Redução significativa ao final de 6 meses para 9,55 mm (p = 0,012). Atingimos 100% de consolidação com a técnica utilizada, com índice mínimo de complicações. Nenhum paciente apresentou infecção ou precisou ser reoperado.

Conclusão A técnica mostrou-se eficaz para o tratamento de fraturas extra-articulares da extremidade distal do rádio ao final de 6 meses, com baixo índice de complicações e parâmetros radiográficos aceitáveis e próximos dos valores anatômicos.

* Trabalho desenvolvido no Serviço de Ortopedia e Traumatologia, Santa Casa de Porto Alegre, Porto Alegre, RS, Brasil.




Publication History

Received: 30 July 2019

Accepted: 12 November 2019

Publication Date:
22 April 2020 (online)

© 2020. The Author(s). This is an open access article published by Thieme under the terms of the Creative Commons Attribution-NonDerivative-NonCommercial-License, permitting copying and reproduction so long as the original work is given appropriate credit. Contents may not be used for commercial purposes, or adapted, remixed, transformed or built upon. (https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/).

Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia. Published by Thieme Revinter Publicações Ltda
Rio de Janeiro, Brazil