CC BY-NC-ND 4.0 · Rev Bras Ortop (Sao Paulo) 2020; 55(03): 347-352
DOI: 10.1055/s-0039-3402463
Artigo Original
Ombro e cotovelo
Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia. Published by Thieme Revinter Publicações Ltda Rio de Janeiro, Brazil

Avaliação radiográfica da consolidação das fraturas desviadas do colo cirúrgico do úmero tratadas com fixação percutânea[*]

Article in several languages: português | English
1  Grupo de Cirurgia do Ombro e Cotovelo, Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, RS, Brasil
,
João Pedro Farina Brunelli
1  Grupo de Cirurgia do Ombro e Cotovelo, Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, RS, Brasil
,
Marco Tonding Ferreira
1  Grupo de Cirurgia do Ombro e Cotovelo, Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, RS, Brasil
,
Fabio Yoshihiro Matsumoto
1  Grupo de Cirurgia do Ombro e Cotovelo, Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, RS, Brasil
,
Almiro Gerszon Britto
1  Grupo de Cirurgia do Ombro e Cotovelo, Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, RS, Brasil
,
Fernando Carlos Mothes
1  Grupo de Cirurgia do Ombro e Cotovelo, Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, RS, Brasil
› Author Affiliations
Further Information

Publication History

13 January 2018

02 May 2019

Publication Date:
25 June 2020 (online)

Resumo

Objetivo Avaliar radiograficamente os resultados pós-operatórios dos pacientes com fratura da extremidade proximal do úmero em duas partes do colo cirúrgico tratados com fixação percutânea com fios rosqueados.

Métodos Avaliamos radiograficamente os resultados da fixação percutânea com fios rosqueados das fraturas da extremidade proximal do úmero realizadas em nosso serviço. Foram avaliadas as imagens pré- e pós-operatórias de 42 pacientes, avaliando-se radiografias com até 8 semanas de pós-operatório. Consideramos na avaliação o desvio da fratura pré-operatório, a perda da redução e a consolidação da fratura.

Resultados O índice de consolidação nos casos avaliados foi de 90,4%, com perda da redução em 16,6% dos casos e não obtida a consolidação em apenas 4 casos. Foi observada uma predominância de determinado padrão de fratura nos casos que perderam a redução.

Conclusão O estudo permitiu considerar a técnica de fixação percutânea com fios rosqueados uma alternativa no arsenal terapêutico da fratura da extremidade proximal do úmero do colo cirúrgico, com contraindicação para os traços de fratura baixos na metáfise e com acometimento da cortical medial/lateral.

* Trabalho feito no Grupo de Cirurgia do Ombro e Cotovelo, Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, RS, Brasil