CC BY-NC-ND 4.0 · International Journal of Nutrology 2018; 11(S 01): S24-S327
DOI: 10.1055/s-0038-1674857
Trabalhos Científicos
Thieme Revinter Publicações Ltda Rio de Janeiro, Brazil

o Consumo de Gordura Saturada

Raquel Bonati Moraes Ibsch
1   Universidade Regional de Blumenau
,
Mercedes Gabriela Ratto Reiter
1   Universidade Regional de Blumenau
,
Carolina Krebs de Souza
1   Universidade Regional de Blumenau
› Author Affiliations
Further Information

Publication History

Publication Date:
27 September 2018 (online)

 
 

    Introdução: Durante as últimas décadas, as recomendações médicas e nutricionais divulgaram mensagens de redução do consumo de ácidos graxos saturados devido ao aumento do LDL e do risco de doenças cardiovasculares. Entretanto, com a diminuição da gordura saturada, houve um aumento no consumo de outros nutrientes, tais como carboidratos refinados. Essa substituição pode ter grande impacto no aumento do risco de doenças cardiovasculares e diabetes.

    Objetivo: o objetivo deste trabalho foi elaborar revisão bibliográfica para levantamento de novas informações a respeito d gorduras saturadas.

    Metodologia: para esta pesquisa realizou-se revisão bibliográfica utilizando artigos com Qualis A1 a B2.

    Resultados: Entre os vários componentes da dieta, os ácidos graxos trans são os que mais aumentam LDL, seguido dos ácidos graxos saturados, que também aumentam HDL e não alteram a relação CT/HDL, se comparados ao consumo de carboidratos. Sabe que diferentes ácidos graxos saturados podem ter efeitos diversos no perfil lipídico e nos fatores de risco cardiovascular. o ácido esteárico, por exemplo, pode provocar pequena redução no LDL, ao contrário dos ácidos láurico, mirístico e palmítico. a troca dos ácidos graxos saturados por monoinsaturados resulta na diminuição no LDL, mas também pode diminuir HDL. Já a substituição por ácidos graxos poli-insaturados é desejável, pois pode aumentar a razão HDL/LDL e reduzir o LDL, a razão CT/HDL e o risco de doença cardiovascular; no entanto, pode levar a diminuição no HDL, se consumidos em excesso. a relação do consumo de manteiga e colesterolemia é controversa, pois estudos científicos com indivíduos hipercolesterolêmicos e com síndrome metabólica apresentaram.

    Conclusão: Conclui-se que a resposta ao ácido graxo saturado, em relação ao risco de doenças cardíacas, pode ser influenciada pela concentração de LDL do indivíduo, condições preexistentes (obesidade, diabetes e outras) e o tipo de alimento que contém a gordura saturada.


    #

    No conflict of interest has been declared by the author(s).