CC BY-NC-ND 4.0 · International Journal of Nutrology 2018; 11(S 01): S24-S327
DOI: 10.1055/s-0038-1674515
Trabalhos Científicos
Thieme Revinter Publicações Ltda Rio de Janeiro, Brazil

Botulismo Infantil Pela Ingestão do Mel: uma Revisão Literária

Maria Vanessa Sales do Nascimento
1  Universidade Federal de Campina Grande
,
Calionara Waleska Freitas de Carvalho
1  Universidade Federal de Campina Grande
,
Carla Viviane Freitas de Carvalho
1  Universidade Federal de Campina Grande
,
Francilayne Rodrigues Barbosa
1  Universidade Federal de Campina Grande
,
Diego Elias Pereira
1  Universidade Federal de Campina Grande
› Author Affiliations
Further Information

Publication History

Publication Date:
27 September 2018 (online)

 
 

    Introdução: o mel é amplamente utilizado para fins medicinais e nutricionais por se tratar de um produto natural, porém, é necessário que se faça uma análise segura de sua origem. o botulismo infantil tem afetado crianças abaixo de um ano de idade em várias regiões do mundo, e o mel tem sido umas das principais fontes de intoxicação alimentar, principalmente pela deficiência na fiscalização nas propriedades produtoras na forma in natura, esse tem sido fonte potencial de transmissão. Pesquisas realizadas em amostras de abelhas revelam a presença do Clostridium botulinum, sendo a cera da abelha e o mel dos favos os produtos mais contaminados. o mel contaminado consumido por crianças lactantes que ainda não possuem microbiota de proteção pode provocar botulismo infantil devido à germinação de esporos e a produção de toxina botulínica na luz intestinal.

    Objetivo: Objetivou orientar o risco do consumo de mel de abelha em crianças menores de um ano de idade.

    Metodologia: o presente trabalho é um estudo de revisão baseado em consultas de artigos focados na análise e contaminação microbiológica do mel de abelha, além de informações relevantes sobre controle de qualidade e boas práticas apícolas publicados nos últimos cinco anos.

    Resultados: Considerando os artigos pesquisados foi constatado que o botulismo infantil está associado à ingestão do mel de abelha nos primeiros anos de vida, devido à flora intestinal ainda estar vulnerável a toxina liberada, que embora seja raro, pode causar óbito.

    Conclusão: Portanto o mel é um alimento associado aos fins medicinais, porém, não deve fazer parte da alimentação de crianças lactante devido essas ainda não ter imunidade necessária para protegê-las de micro-organismos patogênicos. a contaminação é prevenida definindo padrões higiênicos sanitários, falhas de higiene na colheita e manipulação durante o processo de extração podem contaminar esse alimento com os esporos de bactérias como o C. botulinum, embora as próprias abelhas também possam transportar esporos e micro-organismos até a colmeia.


    #

    No conflict of interest has been declared by the author(s).