CC BY-NC-ND 4.0 · International Journal of Nutrology 2018; 11(S 01): S24-S327
DOI: 10.1055/s-0038-1674357
Trabalhos Científicos
Thieme Revinter Publicações Ltda Rio de Janeiro, Brazil

Ação Antioxidante do Resveratrol na Pele: uma Revisão da Literatura

Lisier Scapini
1  Consultório
› Author Affiliations
Further Information

Publication History

Publication Date:
27 September 2018 (online)

 
 

    Introdução: o estresse oxidativo tem sido considerado uma das causas do envelhecimento. Por esta razão, os tratamentos baseados em antioxidantes ou aqueles capazes de aumentar a produção endógena da atividade antioxidante foram levados em consideração para retardar o envelhecimento ou a progressão das doenças relacionadas à idade. o Resveratrol (RSV) tem recebido atenção às pesquisas nos últimos anos por ter potencial antioxidante, sendo um polifenol encontrado em vegetais, legumes, frutas, nozes, chá, vinho, cacau e café. Há diversos estudos sobre o RSV e seu potencial de ação cardioprotetor, anticancerígeno, neuroprotetor, anti-inflamatório, doenças degenerativas relacionadas à idade, como osteoporose, exercício físico e também na pele com ação antioxidante.

    Objetivo: Analisar a ação antioxidante do Resveratrol na pele. Palavras chaves: Resveratrol, ação antioxidante, pele.

    Metodologia: Foi realizada revisão bibliográfica com pesquisa em banco de dados, como Pubmed, Science Direct, Lilacs.

    Resultados: o RSV vem sendo utilizado pela indústria de dermocosméticos para a prevenção e tratamento do envelhecimento cutâneo. Estudos demonstraram que o uso tópico de RSV apresentou melhora significativa no aspecto da pele em relação às rugas finas, firmeza, elasticidade, hiperpigmentação e espessura dérmica, além de efeito protetor contra o estresse oxidativo mediado pela radiação ultravioleta. Resultados demonstraram que o RSV aplicado topicamente reforça o sistema antioxidante do estrato córneo e fornece um meio eficiente de aumentar os níveis teciduais de antioxidantes na epiderme humana. Porém a via sistêmica apresentou baixa biodisponibilidade devido ao seu rápido metabolismo.

    Conclusão: Os estudos realizados com a administração tópica do RSV mostraram ter potencial promissor na ação antioxidante na pele, pois suas propriedades apresentaram ser favoráveis contra a oxidação das células dérmicas, porém há questões que devem ser abordadas, como a biodisponibilidade e seu rápido metabolismo quando administrado via oral e a dose e o tempo ideal de consumo para obter a resposta esperada. Portanto, o RSV demonstrou promessa contra o envelhecimento cutâneo, porém mais perspectivas ainda devem ser exploradas na área.


    #

    No conflict of interest has been declared by the author(s).