Arquivos Internacionais de Otorrinolaringologia 2011; 15(03): 350-358
DOI: 10.1590/S1809-48722011000300014
Review Article
Thieme Publicações Ltda Rio de Janeiro, Brazil

Sensorial abnormalities: Smell and taste

Anormalidades sensoriais: Olfato e paladar
Francisco Xavier Palheta Neto
1  Mestrado em Otorrinolaringologia. Doutor em Neurociências. Preceptor da Residência Médica em Otorrinolaringologia do Hospital Universitário Betina Ferro de Souza da Universidade Federal do Pará. Professor Adjunto da Universidade do Estado do Pará e da Universidade Federal do Pará.
,
Mauricio Neres Targino
2  Aluno do Quinto Ano do Curso de Medicina. Universidade do Estado do Pará.
,
Victor Soares Peixoto
2  Aluno do Quinto Ano do Curso de Medicina. Universidade do Estado do Pará.
,
Flávia Barata Alcântara
3  Aluna do Quarto Ano do Curso de Medicina. Universidade do Estado do Pará.
,
Camila Corrêa de Jesus
3  Aluna do Quarto Ano do Curso de Medicina. Universidade do Estado do Pará.
,
Dalila Costa de Araújo
3  Aluna do Quarto Ano do Curso de Medicina. Universidade do Estado do Pará.
,
Eduardo Flávio de Lacerda Marçal Filho
3  Aluna do Quarto Ano do Curso de Medicina. Universidade do Estado do Pará.
› Author Affiliations
Further Information

Publication History

26 October 2009

17 November 2009

Publication Date:
12 February 2014 (online)

Summary

Introduction: Taste and smell abnormalities have proven to be an extremely more complex subject than previously regarded. Wide-ranging nosologic entities arise along with smell and taste alterations, and they can be congenital or acquired.

Objective: Analyze the main features of smell and taste dysfunctions.

Method: Automated databases were used to collect data, by searching keywords like 'alteration', 'smell', and 'taste'. A non-systematic search was also made in scientific printings and medical books.

Literature Review: Smell and taste dysfunctions have a vast etiology, the most significant of which are obstructive nasal and sinusal disease, infections of the upper respiratory tract, cranioencephalic trauma, aging, exposure to toxics and some drugs, nasal or intracranial neoplasias, psychiatric and neurological pathologies, iatrogenic disease, idiopathic and congenital causes. A detailed anamnesis, a careful physical examination and supplementary evaluations are important for the diagnosis of these alterations.

Conclusion: As a rule, smell and taste dysfunctions occur in a combined way. The early discovery of such dysfunctions can lead to a more efficient treatment, making the progress of diseases causing them retard and the symptoms less severe. In many cases, treating these alterations is not easy and there needs to be a multidisciplinary cooperation among the otorhinolaryngologist, endocrinologist, neurologist, psychiatrist, among others.

Resumo

Introdução: Anormalidades do paladar e do olfato comprovaram ser um tema bem mais complexo do que se reconhecia anteriormente. Diversas entidades nosológicas cursam com alterações olfatórias e gustatórias, podendo ser congênitas ou adquiridas.

Objetivo: Analisar os principais aspectos das disfunções olfatórias e gustatórias.

Método: Foram utilizadas as bases de dados informatizados para a coleta de dados, tendo como palavras-chave “alteração”, “olfato” e “paladar”. Realizou-se também busca não-sistemática em publicações científicas e livros médicos.

Revisão da Literatura: Disfunções olfatórias e gustatórias possuem etiologia variada, destacando-se as doenças nasais e sinusais obstrutivas, infecções do trato respiratório superior, traumatismo cranioencefálico, envelhecimento, exposição a tóxicos e algumas medicações, neoplasias nasais ou intracranianas, patologias psiquiátricas e neurológicas, iatrogenia, causas idiopáticas e congênitas. Anamnese detalhada, exame físico atencioso e exames complementares adequados são importantes para o diagnóstico dessas alterações.

Conclusão: Disfunções olfatórias e gustatórias frequentemente ocorrem juntas. A detecção precoce de tais disfunções pode levar a um tratamento mais efetivo, retardando a progressão das doenças que as ocasionam e atenuando a severidade dos sintomas. Em muitos casos o tratamento dessas alterações não é fácil e é necessária uma cooperação interdisciplinar entre o otorrinolaringologista, endocrinologista, neurologista, psiquiatra entre outros.