CC BY-NC-ND 4.0 · Rev Bras Ortop (Sao Paulo) 2020; 55(06): 787-795
DOI: 10.1055/s-0040-1712990
Nota Técnica
Mão

Paralisia obstétrica: Avaliação da técnica Sever-L'Episcopo modificada por Hoffer[*]

Article in several languages: português | English
1  Departamento do Instituto de Ortopedia e Traumatologia, Universidade Federal da Fronteira Sul, Campus do Hospital São Vicente de Paulo, Passo Fundo, RS, Brasil
,
1  Departamento do Instituto de Ortopedia e Traumatologia, Universidade Federal da Fronteira Sul, Campus do Hospital São Vicente de Paulo, Passo Fundo, RS, Brasil
,
1  Departamento do Instituto de Ortopedia e Traumatologia, Universidade Federal da Fronteira Sul, Campus do Hospital São Vicente de Paulo, Passo Fundo, RS, Brasil
,
1  Departamento do Instituto de Ortopedia e Traumatologia, Universidade Federal da Fronteira Sul, Campus do Hospital São Vicente de Paulo, Passo Fundo, RS, Brasil
,
1  Departamento do Instituto de Ortopedia e Traumatologia, Universidade Federal da Fronteira Sul, Campus do Hospital São Vicente de Paulo, Passo Fundo, RS, Brasil
,
2  Hospital Militar da Brigada Militar de Santa Maria, Santa Maria, RS, Brasil
› Author Affiliations

Resumo

Avaliar os resultados de uma série de 28 casos de paralisia obstétrica alta tratadas com a técnica Sever-L'Episcopo modificada por Hoffer, entre 2003 e 2016. As crianças (idade média, quatro anos e sete meses) com contratura em adução e rotação interna do ombro sem deformidades ósseas secundárias (Mallet classe II) foram submetidas ao alongamento do músculo peitoral e tenotomia do músculo subescapular associada à transferência do latissimus dorsi e músculo redondo maior para o músculo infraespinhal, movendo-se para a função de rotadores externos e elevadores. O seguimento médio foi de 3 anos e 10 meses. Ao final do estudo, 24 pacientes obtiveram excelentes escores de avaliação funcional, principalmente de abdução e rotação externa, passando de Mallet classe II para classe IV. Quatro pacientes ainda demonstraram algum grau de limitação de movimento global, passando da classe II para a classe III. Independentemente do ganho funcional final, todos os pacientes foram capazes de realizar tarefas que antes eram difíceis. Os dados deste estudo sugerem que a cirurgia de Hoffer é um método eficaz no tratamento das sequelas de paralisia obstétrica alta sem deformidades ósseas secundárias.

Estudo realizado no Departamento do Instituto de Ortopedia e Traumatologia da Universidade Federal da Fronteira Sul, Campus do Hospital São Vicente de Paulo, Passo Fundo, RS, Brasil.




Publication History

Received: 14 August 2019

Accepted: 10 March 2020

Publication Date:
22 September 2020 (online)

© 2020. Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia. This is an open access article published by Thieme under the terms of the Creative Commons Attribution-NonDerivative-NonCommercial License, permitting copying and reproduction so long as the original work is given appropriate credit. Contents may not be used for commercial purposes, or adapted, remixed, transformed or built upon. (https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/)

Thieme Revinter Publicações Ltda.
Rua do Matoso 170, Rio de Janeiro, RJ, CEP 20270-135, Brazil