CC BY-NC-ND 4.0 · International Journal of Nutrology 2017; 10(S 01): S330-S334
DOI: 10.1055/s-0040-1705659
ARTIGO ORIGINAL
Thieme Revinter Publicações Ltda Rio de Janeiro, Brazil

Resposta inflamatória e alterações nutricionais: biomarcadores

Artur Figueiredo Delgado
1  Professor Livre Docente do Departamento de Pediatria da FMUSP-SP, Coordenador da Equipe de Terapia Nutricional e do Centro de Terapia Intensiva do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo
› Author Affiliations
Further Information

Publication History

30 August 2016

30 September 2016

Publication Date:
17 February 2020 (online)

RESUMO

A conferência de abertura do 49th Annual Meeting of The European Society for Paediatric Gastroenterology, Hepatology and Nutrition (ESPGHAN 2016) foi ministrada pelo Professor George P. Chrousos. Ele é um dos 250 mais proeminentes cientistas pesquisadores do mundo em sua área de atuação. O Professor George P. Chrousos explanou sobre as mais variadas situações em que potenciais causas de stress determinam condições inflamatórias. Os processos inflamatórios e as alterações da condição nutricional estão relacionados a significantes modificações metabólicas. A subnutrição (caquexia) e a obesidade estão relacionadas com a inflamação e consequente risco aumentado de alterações imunológicas, infecção, Diabetes Mellitus tipo II, Síndrome Metabólica e doenças cardiovasculares. Os biomarcadores tem potencial para diagnóstico, monitorização, estratificação e como prognóstico em várias síndromes. O exemplo mais conhecido é a síndrome da resposta inflamatória sistêmica que pode impactar na condição nutricional. Os biomarcadores podem avaliar as duas condições e vários deles são frequentemente utilizados na prática clínica: albumina, proteína C-reativa, 25-hidroxivitamina D, cálcio, magnésio, proteínas totais, transferrina, triglicérides e zinco. Novos estudos serão necessários para estabelecer o valor dos biomarcadores quanto ao prognóstico (morbimortalidade).

ABSTRACT

The opening session in 49th Annual Meeting of The European Society for Paediatric Gastroenterology, Hepatology and Nutrition (ESPGHAN 2016) was performed by Professor George P. Chrousos. He is among the 250 most prominent clinical investigators in the world. Professor George P. Chrousos explained about several situations that there is a link between stress and inflammation. Inflammatory processes and nutritional conditions are related to several causes of metabolic stress. Malnutrition (cachexia) and obesity are associated with inflammation and increased risks of immunologic disorders, infection, Diabetes Mellitus type II, Metabolic Syndrome and cardiovascular diseases. Biomarkers have the potential to diagnose, monitor, stratify and predict outcome of several syndromes. The most known example is the systemic inflammatory response syndrome that can affect nutritional status. Biomarkers can evaluate both conditions and several of them are utilized: albumin, C-reactive protein, 25-hydroxyvitamin D, calcium, magnesium, total protein, transferrin, triglycerides, zinc.

Future studies will be necessary to establish the worth of inflammatory and nutritional biomarkers in prognosis (morbidity and mortality).