CC BY-NC-ND 4.0 · International Journal of Nutrology 2017; 10(S 01): S294-S297
DOI: 10.1055/s-0040-1705651
ARTIGO ORIGINAL
Thieme Revinter Publicações Ltda Rio de Janeiro, Brazil

Doença celíaca e introdução do glúten na dieta infantil: avaliação dos riscos e benefícios

José Nélio Cavinatto
1  Instituição de origem - FMUSP, Titulação - Mestre e Doutor em Pediatria pela FMUSP, Medico do ICr do HCFMUSP e do H. Albert Einstein SP
› Author Affiliations
Further Information

Publication History

30 August 2016

30 September 2016

Publication Date:
17 February 2020 (online)

RESUMO

Doença celíaca (DC) é uma doença sistêmica, imunomediada, provocada pela ingestão de glúten e que ocorre em indivíduos geneticamente suscetíveis. O risco de indução de DC pela dieta infantil contendo glúten, aplica-se exclusivamente a estes indivíduos, isto é, aqueles que apresentam pelo menos um alelo de risco para essa doença. Como normalmente não se sabe se a criança se enquadra neste critério, no momento da introdução das papinhas de cereais, as recomendações em relação aos riscos e benefícios, decorrentes do modo de introdução de glúten se aplicam para todas elas.

Em 2008, o Committee on Nutrition of the European Society for Pediatric Gastroenterology, Hepatology and Nutrition (ESPGHAN) recomendava evitar a introdução de glúten na dieta infantil, antes de 4 meses e após 7 meses de idade, e introduzir glúten enquanto a criança estava sendo amamentada. Novas evidências fizeram a ESPHIGAN revisar estas recomendações.

Embora o aleitamento materno deva ser estimulado devido a outros grandes benefícios, nem ao aleitamento materno, nem a introdução de glúten durante a amamentação, parece diminuir o risco de DC na infância. Glúten pode ser introduzido na dieta infantil entre 4 e 12 meses de idade. Dados de estudos observacionais apontam a associação entre quantidade de glúten ingerida e risco de DC. Consumo de grandes quantidades de glúten deve ser evitado nas primeiras semanas, após sua introdução na dieta, bem como durante a infância. A quantidade ideal, entretanto, não está estabelecida.

ABSTRACT

Celiac disease (CD) is a systemic disease, immune-mediated, caused by the ingestion of gluten. The risk of induction of celiac disease through infant diet containing gluten, applies solely to genetically susceptible individuals, i.e. those having at least one risk allele for this disease. Given we do not usually know if the child fits this criteria, at the time of introduction of cereal in the baby food, the recommendations regarding the risks and benefits of introduction of gluten in baby’s nutrition applies to all of infants.

In 2008, the Committee on Nutrition of the European Society for Pediatric Gastroenterology, Hepatology and Nutrition (ESPGHAN) recommended that the introduction of gluten in the infant diet before 4 months and after 7 months of age should be avoided and that the introduction of gluten should happen during breastfeeding.

However, new evidences found by ESPGHAN contradict those previous recommendations. While breastfeeding should be encouraged due to other great benefits, neither breastfeeding nor the introduction of gluten during breastfeeding seems to lower the risk of CD in childhood. Gluten can be introduced in infant diet between 4 and 12 months old. Data from observational studies indicate an association between the quantity of gluten ingested and the risk of celiac disease. Large amounts of gluten consumption should be avoided in the first few weeks, after introduction of gluten into the diet as well as during childhood. The optimal amount, however, has not been established.