CC BY-NC-ND 4.0 · International Journal of Nutrology 2017; 10(02): 016-021
DOI: 10.1055/s-0040-1705284
RELATO DE CASO
Thieme Revinter Publicações Ltda Rio de Janeiro, Brazil

Descrição do Tempo de Jejum Pré-Procedimentos em um Serviço de Oncologia Pediátrica

Description of Pre-Procedure Fasting in a Pediatric Oncology Service
Cláudia Georgiadis Lewandowski
1  Nutricionista. Especialista em Nutrição em Oncologia pelo Instituto de Educação e Pesquisa do Hospital Moinhos de Vento. E-mail: [email protected], Porto Alegre (RS), Brasil
,
Julia Valmórbida
2  Nutricionista. Mestre em Saúde da Criança e do Adolescente pela Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre. E-mail: [email protected], Porto Alegre (RS), Brasil
,
Lauro José Gregianin
3  Médico. Doutor em Ciências médicas: Pediatria. Chefe do Serviço de Oncologia Pediátrica do Hospital de Clínicas de Porto Alegre e Docente do Programa de Pós-graduação em Saúde da Criança e do Adolescente. E-mail: [email protected], Porto Alegre (RS), Brasil
,
Luciane Beitler da Cruz
4  Nutricionista. Doutora em Saúde da Criança e do Adolescente pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Nutricionista clínica do Serviço de nutrição e dietética, HCPA. E-mail: [email protected], Porto Alegre (RS), Brasil
› Author Affiliations
Further Information

Publication History

19 August 2016

10 October 2016

Publication Date:
17 February 2020 (online)

RESUMO

INTRODUÇÃO: A conduta de abreviação do tempo de jejum pré-operatório é um dos cuidados nutricionais atuais em relação aos pacientes cirúrgicos. A resposta metabólica ao trauma cirúrgico pode ser potencializada pelo jejum. A descrição do tempo real de jejum pré-procedimentos nos permite revisar antigos paradigmas. Por isso, o objetivo deste estudo foi descrever as práticas em relação ao tempo de jejum pré-procedimento em um Serviço de Oncologia Pediátrica. METODOLOGIA: Estudo descritivo retrospectivo, de consulta a prontuário, incluindo pacientes entre zero e 18 anos, internados no Serviço de Oncologia Pediátrica de um hospital universitário de Porto Alegre, com diagnóstico de câncer, que iniciaram jejum para exames ou procedimentos cirúrgicos eletivos, no período entre julho e setembro de 2014. RESULTADOS: Foi incluído um total de 30 pacientes, 57% do sexo feminino, com uma média de idade de 9 anos (± 5 anos). Os diagnósticos mais frequentes foram leucemia (40%), linfoma (13%), osteossarcoma (13%) e neuroblastoma (13%). Os procedimentos mais frequentemente realizados foram: colocação de cateter totalmente implantável, biópsia de medula óssea e quimioterapia intratecal. Todos os pacientes tiveram um tempo de jejum pré-procedimento maior ou igual a 6 horas, sendo que 66% desses pacientes permaneceram em jejum por 10h ou mais, e 23% chegaram a ficar 12h ou mais horas em jejum. CONCLUSÃO: Nenhum paciente teve seu jejum pré-procedimento realizado de acordo com os guidelines atuais. Nossa expectativa é de que a abreviação do jejum pré-operatório seja considerada, podendo reduzir sintomas físicos e alterações metabólicas.

ABSTRACT

INTRODUCTION: Shortening the duration of preoperative fasting is one of the current nutritional cares related to surgical patients. The metabolic response to surgical trauma may be enhanced by fasting. The description of the actual time of pre-procedure fasting allows us to review old paradigms. Therefore, the aim of this study was to describe the practices in relation to the pre-procedure fasting time in a Pediatric Oncology Unit. METHODS: Retrospective descriptive study, consultation of medical records, including patients aged between zero and 18 years who were admitted to the Pediatric Oncology Unit, diagnosed with cancer, who started fasting for tests or elective surgical procedures between July and September of 2014. RESULTS: A total of 30 patients, 57% female, with an average age of 9 years (± 5 years) were included. The most common diagnoses were leukemia (40%), lymphoma (13%) and osteosarcoma (13%) and neuroblastoma (13%). The most common procedures performed were: placement of totally implantable catheter, bone marrow biopsy and intrathecal chemotherapy. All patients had a preprocedure fasting time greater than or equal to 6 hours; 66% of these patients fasted for 10h or more hours, and 23% had to fast for 12 hours or more. CONCLUSION: No patient had their pre-procedure fasting according to current guidelines. Our expectation is that abbreviation of preoperative fasting be considered and that it reduce physical symptoms and metabolic changes.