CC BY-NC-ND 4.0 · Rev Bras Ortop (Sao Paulo) 2020; 55(03): 310-316
DOI: 10.1055/s-0040-1701281
Artigo Original
Joelho
Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia. Published by Thieme Revinter Publicações Ltda Rio de Janeiro, Brazil

Associação entre osteoartrite de joelho e síndrome metabólica em pacientes idosos não institucionalizados[*]

Article in several languages: português | English
1  Programa de Gerontologia, Faculdade de Ciências Médicas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, Brasil
,
2  Faculdade de Ciências Médicas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, Brasil
,
Beatriz Lavras Costallat
3  Departamento de Radiologia, Hospital Vera Cruz, Campinas, Brasil
,
2  Faculdade de Ciências Médicas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, Brasil
,
2  Faculdade de Ciências Médicas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, Brasil
› Author Affiliations
Further Information

Publication History

10 October 2018

19 March 2019

Publication Date:
16 March 2020 (online)

Resumo

Objetivo Este estudo teve o objetivo de analisar a associação entre a osteoartrite (OA) de joelho e a síndrome metabólica (SM) em pacientes idosos não institucionalizados.

Métodos Pesquisa transversal, aleatorizada, extraída de um estudo probabilístico por conglomerado realizado com 416 idosos de uma Unidade de Saúde da Família do nosso município. A SM foi definida de acordo com o National Cholesterol Education Program Adult Treatment Panel III (NCEP-ATP III), e a OA de acordo com a escala Kellgren-Lawrence (KL) (≥ 2).

Resultados Para a análise estatística, foi realizada uma análise exploratória de dados, testes de Mann-Whitney ou Qui-quadrado e regressões logísticas uni e multivariadas, com nível de significância de p < 0,05; a concordância entre os avaliadores foi verificada através do coeficiente de Kappa. Verificou-se associação entre OA e índice de massa corpórea (IMC) (p = 0,0021) e entre OA e circunferência de cintura (CC) (p < 0,001; razão de chances [RC] = 3,524). Não foi encontrada associação significativa entre a OA e o número de componentes metabólicos nem com a SM em si.

Conclusão Conclui-se que a OA de joelho associa-se à CC, independente do peso, e que o aumento em sua medida reflete em uma maior chance de SM em idosos não institucionalizados.

* Trabalho desenvolvido na Faculdade de Ciências Médicas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, Brasil.