CC BY-NC-ND 4.0 · Rev Bras Ortop (Sao Paulo) 2020; 55(02): 156-162
DOI: 10.1055/s-0039-3400520
Artigo Original
Básica
Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia. Published by Thieme Revinter Publicações Ltda Rio de Janeiro, Brazil

Técnicas de antissepsia em procedimentos cirúrgicos ortopédicos: Um estudo comparativo[*]

Article in several languages: português | English
1  Universidade do Vale do Sapucaí, Pouso Alegre, Minas Gerais, MG, Brasil
2  Departamento de Ortopedia e Traumatologia, Hospital das Clínicas Samuel Libânio, Pouso Alegre, Minas Gerais, MG, Brasil
,
Mauro de Castro Carvalho
2  Departamento de Ortopedia e Traumatologia, Hospital das Clínicas Samuel Libânio, Pouso Alegre, Minas Gerais, MG, Brasil
,
Rafael Baroni Carvalho
2  Departamento de Ortopedia e Traumatologia, Hospital das Clínicas Samuel Libânio, Pouso Alegre, Minas Gerais, MG, Brasil
,
Célio Alves Ferraz
2  Departamento de Ortopedia e Traumatologia, Hospital das Clínicas Samuel Libânio, Pouso Alegre, Minas Gerais, MG, Brasil
,
Diba Maria S.T. Souza
1  Universidade do Vale do Sapucaí, Pouso Alegre, Minas Gerais, MG, Brasil
,
Taylor B. Schnaider
1  Universidade do Vale do Sapucaí, Pouso Alegre, Minas Gerais, MG, Brasil
2  Departamento de Ortopedia e Traumatologia, Hospital das Clínicas Samuel Libânio, Pouso Alegre, Minas Gerais, MG, Brasil
› Author Affiliations
Further Information

Publication History

16 August 2018

08 January 2019

Publication Date:
07 February 2020 (online)

Resumo

Objetivo Comparar as técnicas de antissepsia utilizando clorexidina degermante associada a álcool etílico e a clorexidina alcoólica versus clorexidina degermante associada a clorexidina alcoólica, em procedimentos cirúrgicos ortopédicos.

Métodos Trata-se de um estudo clínico, primário, randomizado, analítico e de centro único, constituído por 170 pacientes ortopédicos submetidos a abordagem cirúrgica, alocados em 2 grupos aleatórios, nos quais foram testados clorexidina degermante + clorexidina alcoólica (grupo CDCA) e clorexidina degermante + álcool etílico a 70% + clorexidina alcoólica (grupo CDACA). Foram realizadas culturas nos meios manitol e eosina azul de metileno (EAM) de amostras colhidas nos períodos de pré-degermação (0), pós-degermação (1) e após a incisão suturada (2).

Resultados Em relação ao crescimento bacteriano nos meios de cultura manitol e EAM entre os grupos, em cada período de estudo (0, 1 e 2), não ocorreu diferença estatística significativa nesta pesquisa. Na avaliação do tipo de crescimento bacteriano nos meios de cultura manitol e EAM, também não foi constatada significância estatística entre os grupos.

Conclusão Não ocorreu diferença entre as técnicas utilizadas na antissepsia para prevenção de infecção de sítio cirúrgico em procedimentos ortopédicos, mas, ao final do trabalho, foi possível a elaboração de um protocolo de medidas para realização de prevenção infecciosa nesses procedimentos.

* Trabalho Realizado no Hospital das Clínicas Samuel Libânio, Pouso Alegre, MG, Brasil.