CC BY-NC-ND 4.0 · Rev Bras Ortop (Sao Paulo) 2020; 55(03): 298-303
DOI: 10.1055/s-0039-1700833
Artigo Original
Coluna
Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia. Published by Thieme Revinter Publicações Ltda Rio de Janeiro, Brazil

Idade – Deve ser levada em conta? Estudo da morbidade perioperatória e a evolução no longo prazo dos pacientes acima de 70 anos submetidos à cirurgia da coluna vertebral, devido a doenças degenerativas lombares[*]

Article in several languages: português | English
1  Departamento de Ortopedia, P. D. Hinduja National Hospital e Medical Research Centre, Mumbai, India
,
Siddharth Shah
1  Departamento de Ortopedia, P. D. Hinduja National Hospital e Medical Research Centre, Mumbai, India
,
Ravi Ranjan Rai
1  Departamento de Ortopedia, P. D. Hinduja National Hospital e Medical Research Centre, Mumbai, India
,
Samir Dalvie
1  Departamento de Ortopedia, P. D. Hinduja National Hospital e Medical Research Centre, Mumbai, India
,
Joseph Monteiro
1  Departamento de Ortopedia, P. D. Hinduja National Hospital e Medical Research Centre, Mumbai, India
› Author Affiliations
Further Information

Publication History

28 September 2018

05 February 2019

Publication Date:
19 December 2019 (online)

Resumo

Objetivos Avaliar o resultado no longo prazo e a morbidade perioperatória em cirurgias da coluna vertebral, devido a doenças lombares degenerativas e, assim, avaliar a segurança da cirurgia na população idosa.

Métodos Estudo retrospectivo de pacientes com idade superior a 70 anos, submetidos à cirurgia em virtude de distúrbios lombares degenerativos, entre 2011 e 2015. Foram avaliados os dados demográficos, clínicos e cirúrgicos dos pacientes; comorbidades; complicações perioperatórias; escores de dor no pré e no pós-operatório; índice de incapacidade de Oswestry (ODI, na sigla em inglês); satisfação do paciente e a mortalidade geral.

Resultados Foram estudados 103 pacientes (homens:mulheres, 55:48) com idade média de 74,6 anos (70 a 85 anos). 60 pacientes (58,2%) apresentaram somente descompressão, enquanto 43 (41,8%) apresentaram descompressão e fusão. O tempo médio de internação foi de 5,7 dias. O tempo médio de acompanhamento foi de 47,6 meses (24-73 meses). Os pacientes relataram melhora significativa da dor nas costas (pontuação numérica da dor 7,7 versus 1,6; p < 0,001), dor nas pernas (pontuação numérica da dor 7,4 versus 1,7; p < 0,001), incapacidade (ODI 82,3 versus 19,1; p < 0,001) e distância percorrida a pé (p < 0,001). Um total de 76% dos pacientes estavam satisfeitos com os resultados no momento do acompanhamento final. 26 pacientes (25,24%) apresentaram complicações perioperatórias, todas sem relevância e sem mortalidade. As complicações intra e pós-operatórias mais comuns foram ruptura dural (6,79%) e infecção do trato urinário (6,79%), respectivamente.

Conclusões Com meticulosos cuidados perioperatórios, a cirurgia da coluna lombar é segura e eficaz na população idosa. Os pacientes tiveram um maior tempo médio de internação hospitalar, em virtude do programa de reabilitação gradual e abrangente. A presença de comorbidades ou complicações perioperatórias sem relevância, não aumentou a morbidade geral, nem afetou os resultados clínicos da cirurgia em nosso estudo.

* Estudo realizado pelo Departamento de Ortopedia, P.D Hinduja National Hospital e Medical Research Center, Mumbai, Índia.