CC BY-NC-ND 4.0 · Rev Bras Ortop (Sao Paulo) 2020; 55(01): 115-120
DOI: 10.1055/s-0039-1700818
Nota Técnica
Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia. Published by Thieme Revinter Publicações Ltda Rio de Janeiro, Brazil

Ressecção de tumor ósseo guiado por Gamaprobe e avaliação do quadro álgico pós-operatório[]

Article in several languages: português | English
Alberto Ramos Gomes
1  Onco-ortopedia, Fundação Hospitalar de Blumenau, Hospital Santo Antônio, Blumenau, SC, Brasil
,
Felipe Younes Quatrin
2  Departamento de Ortopedia e Traumatologia, Hospital Santo Antônio, Blumenau, SC, Brasil
,
Nadiane Maciel Becker
2  Departamento de Ortopedia e Traumatologia, Hospital Santo Antônio, Blumenau, SC, Brasil
,
2  Departamento de Ortopedia e Traumatologia, Hospital Santo Antônio, Blumenau, SC, Brasil
,
Thércio Murilo Souza Rocha
3  Medicina Nuclear, Clínica Cintilius – Medicina Nuclear, Blumenau, SC, Brasil
› Author Affiliations
Further Information

Publication History

08 January 2018

30 October 2018

Publication Date:
19 December 2019 (online)

Resumo

O osteoma osteóide é uma neoplasia benigna comum em homens jovens; porém, pode atingir qualquer idade, acomete preferencialmente ossos longos, e é caracterizada por dor contínua e limitante que é aliviada por salicilatos. É uma lesão de tamanho pequeno, composta por tecido osteóide imaturo, hipervascularização central e área esclerótica circundante. O diagnóstico é realizado pela clínica e auxiliado por exames de imagem, como radiografia comum e tomografia computadorizada. À radiografia, apresenta-se como uma lesão radiolucente central e esclerose periférica. A biópsia está indicada somente nos casos de dúvida diagnóstica. O tratamento cirúrgico envolve a ressecção do nicho, proporcionando maior alívio sintomático, assim como as técnicas percutâneas. A técnica de ressecção guiada por radioisótopo tem boa aceitação na comunidade científica por tornar o procedimento cirúrgico mais rápido e dirigido para a lesão, ainda que o padrão ouro de tratamento seja a técnica percutânea de ablação por radiofrequência. É válido ressaltar que, no presente estudo, todos os pacientes submetidos à resecção cirúrgica apresentaram regressão do quadro álgico.

Trabalho feito no Hospital Santo Antonio, Blumenau, SC, Brasil.