CC BY-NC-ND 4.0 · Rev Bras Ortop (Sao Paulo) 2019; 54(04): 471-476
DOI: 10.1055/s-0039-1693047
Artigo Original | Original Article
Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia. Published by Thieme Revnter Publicações Ltda Rio de Janeiro, Brazil

Recuperação do centro de rotação do quadril com tântalo em artroplastias de revisão[*]

Article in several languages: português | English
1  Hospital Madre Teresa, Belo Horizonte, MG, Brasil
,
Victor Atsushi Kasuya Barbosa
1  Hospital Madre Teresa, Belo Horizonte, MG, Brasil
,
Lincoln Paiva Costa
1  Hospital Madre Teresa, Belo Horizonte, MG, Brasil
,
Euler de Carvalho Guedes
1  Hospital Madre Teresa, Belo Horizonte, MG, Brasil
,
Carlos César Vassalo
1  Hospital Madre Teresa, Belo Horizonte, MG, Brasil
› Author Affiliations
Further Information

Publication History

14 March 2018

21 August 2018

Publication Date:
20 August 2019 (online)

Resumo

Objetivo O objetivo do presente estudo é avaliar a capacidade de restauração do centro de rotação anatômico do quadril com uso de copas acetabulares de tântalo associado ou não a cunhas de adição.

Métodos Análise retrospectiva dos pacientes submetidos a revisão de artroplastia do quadril com uso de tântalo entre o período de junho de 2013 e abril de 2017. Foram avaliados o ângulo de abdução do componente acetabular e as distâncias horizontal e vertical do componente ao centro de rotação anatômico do quadril. As medidas foram realizadas através de radiografias da bacia realizadas no pré-operatório e na última visita de seguimento.

Resultados Obteve-se uma amostra de 21 pacientes, 11 (52%) homens e 10 (48%) mulheres, com média de idade de 62 ± 13 anos. O ângulo médio de abdução da copa acetabular reduziu de 48,76° ± 13,88° no pré-operatório para 38,52° ± 10,08° no pós-operatório, sendo esta diferença estatisticamente significativa (p = 0,001). As distâncias do centro de rotação da prótese em relação ao centro de rotação anatômico do quadril também foram menores após a cirurgia de revisão com o tântalo. A distância média horizontal de 12,74 ± 10,59 mm foi reduzida para 7,11 ± 4,84 mm, e a distância média vertical foi reduzida de 14,79 ± 10,05 mm para 4,89 ± 6,21 mm, sendo essas reduções estatisticamente significativas (p < 0,001).

Conclusão As revisões de artroplastia do quadril com copas de tântalo, associadas ou não a cunhas de adição, recuperaram de forma significativa o centro de rotação anatômico do quadril.

* Trabalho realizado no Hospital Madre Teresa, Belo Horizonte, MG, Brasil.