CC BY-NC-ND 4.0 · Arquivos Brasileiros de Neurocirurgia: Brazilian Neurosurgery 2018; 37(04): 297-303
DOI: 10.1055/s-0038-1675364
Original Article | Artigo Original
Thieme Revinter Publicações Ltda Rio de Janeiro, Brazil

Survival Analysis in Elderly Patients with Glioblastomas: The Influence of Clinical Status, Tumor and Surgical Features

Análise de sobrevivência em pacientes idosos com glioblastomas: influência de status clínico, aspectos oncológicos e cirúrgicos
Ulysses Oliveira Sousa
1  Department of Neurosurgery, Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo, São Paulo, SP, Brazil
,
Matheus Fernandes Oliveira
1  Department of Neurosurgery, Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo, São Paulo, SP, Brazil
,
Lindolfo Carlos Heringer
1  Department of Neurosurgery, Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo, São Paulo, SP, Brazil
,
Ricardo Vieira Botelho
1  Department of Neurosurgery, Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo, São Paulo, SP, Brazil
,
José Marcus Rotta
1  Department of Neurosurgery, Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo, São Paulo, SP, Brazil
› Author Affiliations
Further Information

Publication History

19 May 2018

31 August 2018

Publication Date:
06 November 2018 (online)

  

Abstract

Introduction Glioblastomas are malignant neoplasms, notorious for their poor prognosis. We have conducted a survival analysis in a sample of elderly patients with glioblastomas.

Methods The sample of the present study consisted of elderly patients consecutively admitted from January 2014 to January 2016 (24 months) at the Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo. We have evaluated the impact of age, Karnofsky scale (KS) score, tumor location, and occurrence of perioperative complications.

Results A total of 42 patients were analyzed. Of these, 23 (54.7%) were men, and 19 (45.3%) were women. Patients > 60 years old, with low KS score, deep-seated tumors, and those with perioperative complications had worst outcomes.

Discussion and conclusion Surgery, perioperative chemotherapy and radiotherapy add survival time and quality of life to these patients. In patients with low KS score, isolated radiotherapy and/or chemotherapy might be adequate. Decreasing perioperative complications is essential to adequately deliver adjuvant therapy in elderly patients.

Resumo

Introdução Os glioblastomas são neoplasias malignas, notórios por seu mau prognóstico. Realizamos uma análise de sobrevivência em uma amostra de pacientes idosos com glioblastomas.

Métodos A amostra consistiu de pacientes idosos admitidos consecutivamente de janeiro de 2014 a janeiro de 2016 (24 meses) no Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo. Avaliamos o impacto da idade, da pontuação na escala de Karnofsky (KS, na sigla em inglês), da localização do tumor e da ocorrência de complicações pós-operatórias.

Resultados Um total de 42 pacientes foram analisados, dos quais 23 (54.7%) eram homens e 19 (45.3%) eram mulheres. Pacientes com idade > 60 anos, com uma pontuação KS baixa, tumores profundos e aqueles com complicações pós-operatórias apresentaram os piores resultados.

Discussão e Conclusão A cirurgia, quimioterapia e radioterapia aumentam a sobrevida e a qualidade de vida desses pacientes. Em pacientes com uma pontuação KS baixa, a radioterapia isolada e/ou quimioterapia podem ser adequadas. A redução das complicações perioperatórias é essencial para permitir a realização adequada do tratamento adjuvante em pacientes idosos.