CC BY-NC-ND 4.0 · International Journal of Nutrology 2018; 11(S 01): S24-S327
DOI: 10.1055/s-0038-1674873
Trabalhos Científicos
Thieme Revinter Publicações Ltda Rio de Janeiro, Brazil

o Papel da Vitamina C nos Processos Cicatriciais

Gabriel Ramon Matavelli Casseb
1  Universidade São Francisco
,
Lívia Marques Pereira Brito Barbosa
1  Universidade São Francisco
,
Maria Luisa Mazolini Soto
1  Universidade São Francisco
,
Rebeca Funck Colucci
1  Universidade São Francisco
,
Milena de Oliveira Cristiano Nascimento
1  Universidade São Francisco
,
Gabriela Orate Menezes da Silva
1  Universidade São Francisco
,
Giulia Mutta Médici
1  Universidade São Francisco
,
Mayara Alana Pinheiro
1  Universidade São Francisco
,
Scarlet Ribeiro Haga
1  Universidade São Francisco
,
Daniela Nonno Heleno
1  Universidade São Francisco
› Author Affiliations
Further Information

Publication History

Publication Date:
27 September 2018 (online)

 

Introdução: Existem três fases no processo de cicatrização que exigem nutrientes específicos do indivíduo. a fase inicial, inflamatória, caracteriza-se pela homeostase, coagulação, ativação da resposta imune, fagocitose e migração celular. a fase de proliferação é marcada pelo intenso desenvolvimento de células epiteliais e fibroblastos, responsáveis pela produção do colágeno, e requer proteínas, aminoácidos, vitamina C, zinco e oxigênio. a terceira fase é de remodelação, quando ocorre maturação e estabilização da síntese e degradação do colágeno, conferindo força tênsil à cicatriz. a vitamina C (ácido ascórbico) atua na hidroxilação da prolina e lisina na síntese de colágeno, melhora ação dos leucócitos, protege tecidos contra danos dos superóxidos e acelera a regeneração tecidual.

Objetivo: Esclarecer, com base nos artigos científicos, a relação entre vitamina C e síntese de colágeno, fundamental nos processos cicatriciais, e constatar os impactos causados pela deficiência deste nutriente.

Metodologia: para a revisão bibliográfica de artigos científicos publicados, foi realizada uma pesquisa em base de dados eletrônicos Medline, Pubmed e Scielo, utilizando as palavras chaves no idioma português, inglês e espanhol: Vitamina C; Cicatrização; Nutrição; Colágeno; além de combinações entre termos e da busca manual nas referências dos artigos consultados. os critérios para a seleção dos textos foram: 1) artigos publicados nos últimos 10 anos; 2) artigos com dados pertinentes sobre a relação entre vitamina D, formação de colágeno e cicatrização de feridas.

Resultados: as vitaminas são utilizadas como co-fatores por diversas enzimas no processo de cicatrização. Pacientes gravemente enfermos podem ter um déficit, levando ao retardo no processo de cura. uma deficiência nutricional dificulta a cicatrização, deprimindo o sistema imune e diminuindo a qualidade e síntese do tecido de reparação. as carências de proteínas e vitamina C são as mais importantes, pois afetam diretamente a síntese de colágeno.

Conclusão: o ácido ascórbico possui influência na cicatrização por várias vias de atuação, sendo necessário o olhar cuidadoso do profissional sobre essa evidência, afim de evitar falhas no reparo de lesões. Estudos mostraram redução significante na área de lesões com pacientes portadores de úlceras de pressão grau III, após suplementação oral de arginina, vitamina C e zinco.