CC BY-NC-ND 4.0 · International Journal of Nutrology 2018; 11(02): 061-065
DOI: 10.1055/s-0038-1669407
Original Article | Artigo Original
Thieme Revinter Publicações Ltda Rio de Janeiro, Brazil

Distorção da autopercepção de imagem corporal em adolescentes

Body Image Self-perception Distortion in Teenagers
Carlos Alberto Nogueira-de-Almeida
1   Departamento de Medicina, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, Brasil
,
Rafael Cappello Garzella
2   Pediatria (Preceptor), Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
,
Camila da Costa Natera
3   Hospital Sírio Libanês (Residente), São Paulo, SP, Brasil
,
Ane Cristina Fayão Almeida
4   Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, SP, Brasil
,
Ivan Savioli Ferraz
4   Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, SP, Brasil
,
Luiz Antônio Del Ciampo
4   Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, SP, Brasil
› Author Affiliations
Further Information

Publication History

11 June 2018

21 June 2018

Publication Date:
04 September 2018 (online)

Resumo

Introdução Na adolescência, período de aceleração do crescimento e de mudanças corporais, podem ocorrer comportamentos de contestação que tornam o indivíduo vulnerável a preocupações ligadas ao corpo e à aparência.

Objetivo Verificar a presença de distorção da autopercepção da imagem corporal em adolescentes da cidade de Ribeirão Preto, SP.

Métodos Estudo transversal, observacional e analítico. Foram avaliados 343 adolescentes entre 12 e 19 anos pertencentes ao Programa de Informação Profissional (PIP) da Universidade de Ribeirão Preto, SP. Os adolescentes responderam como se consideravam em relação ao seu peso corporal. Foram realizadas medidas antropométricas dos participantes (peso, estatura e índice de massa corporal [IMC]). A presença de distorção da imagem corporal foi avaliada por meio da discrepância entre o IMC diagnosticado pelo profissional e o IMC percebido pelo adolescente.

Resultados Houve prevalência de 41,7% de adolescentes com distorção da imagem corporal, seja por superestimação ou subestimação do tamanho do corpo. Adolescentes do sexo feminino tiveram maiores distorções da percepção da autoimagem. A superestimação da imagem corporal foi maior em adolescentes eutróficos, enquanto a subestimação foi maior em adolescentes obesos e com sobrepeso.

Conclusão Os resultados indicam a necessidade de implantação de políticas públicas e de projetos dentro do âmbito escolar para a prevenção de distúrbios de imagem corporal e de transtornos alimentares, inclusive nos adolescentes eutróficos.

Abstract

Introduction During adolescence, a period of acceleration of growth and body changes, there may be contending behaviors that make the individual vulnerable to concerns about his or her body and appearance.

Objective To verify the presence of body image self-perception distortion in adolescents of the city of Ribeirão Preto, SP.

Methods The present work is a cross-sectional, observational and analytical study. A total of 343 adolescents aged between 12 and 19 years old and belonging to the Professional Information Program (PIP, in the Portuguese acronym) of the University of Ribeirão Preto, state of São Paulo, Brazil, were evaluated. The adolescents responded how they considered themselves in relation to their body weight. Anthropometric measurements of the participants (weight, height, and body mass index [BMI]) were performed. The presence of body image distortion was assessed through the discrepancy between the BMI diagnosed by the professional and the BMI perceived by the adolescent.

Results There was a prevalence of 41.7% of adolescents with body image distortion, either due to overestimation or underestimation of the body size. Female adolescents had greater distortions in the perception of self-image. The overestimation of body image was higher in eutrophic adolescents, while the underestimation was greater in obese and overweight adolescents.

Conclusion The results indicate the need to implement public policies and projects within the school context for the prevention of body image and eating disorders, including in eutrophic adolescents.