Arquivos Brasileiros de Neurocirurgia: Brazilian Neurosurgery 2016; 35(01): 039-044
DOI: 10.1055/s-0035-1570498
Review Article | Artigo de Revisão
Thieme Publicações Ltda Rio de Janeiro, Brazil

Aspectos neurofuncionais do cerebelo: o fim de um dogma

Neurofunctional Aspects of Cerebellum: The End of a Dogma
Daniel Damiani
1  Médico, Biomédico, Professor, Pós-Graduação de Neurociências, Universidade Anhembi-Morumbi, São Paulo, SP, Brasil
,
Vanessa Pires Gonçalves
2  Monitora, Pós-Graduação em Neurociências, Universidade Anhembi Morumbi, São Paulo, SP, Brasil
,
Letícia Kuhl
2  Monitora, Pós-Graduação em Neurociências, Universidade Anhembi Morumbi, São Paulo, SP, Brasil
,
Poliana Helena Aloi
3  Estudante, Pós-Graduação em Neurociências, Universidade Anhembi-Morumbi, São Paulo, SP, Brasil
,
Anna Maria Nascimento
4  Coordenadora Geral, Pós-Graduação em Neurociências, Universidade Anhembi-Morumbi, São Paulo, SP, Brasil
› Author Affiliations
Further Information

Publication History

09 March 2015

28 August 2015

Publication Date:
13 January 2016 (online)

  

Resumo

Há séculos o cerebelo é considerado uma estrutura do sistema nervoso central responsável exclusivamente pela coordenação do movimento, fazendo diversas conexões com as áreas motoras e associativas do córtex cerebral. No entanto, nos últimos anos, avanços em neuroimagem funcional têm atribuído ao cerebelo funções cognitivo-afetivas, identificando-as anatômica e funcionalmente. Nesta revisão, os autores trazem as mais recentes informações sobre as funções cerebelares, considerando a síndrome cognitivo-afetiva correlacionada ao cerebelo e pondo fim a mais um dogma das neurociências.

Abstract

For centuries the cerebellum is considered a structure of the central nervous system solely responsible for coordination of the movement, making several connections with the motor areas and associations areas of the cerebral cortex. However, in recent years, advances in functional neuroimaging has assigned the cerebellum cognitive-affective functions, identifying the anatomy and functionally pathways. In this review, the authors come with the latest information about the cerebellar functions, whereas the syndrome cerebellar cognitive-affective, it correlated, putting an end to more a dogma in neuroscience.