CC BY-NC-ND 4.0 · Rev Bras Ortop (Sao Paulo) 2020; 55(01): 121-124
DOI: 10.1016/j.rbo.2017.12.004
Relato de Caso
Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia. Published by Thieme Revinter Publicações Ltda Rio de Janeiro, Brazil

Migração intrapélvica do parafuso cefálico da haste intramedular longa para fêmur proximal: Relato de caso*

Article in several languages: português | English
Elton Luiz Batista Cavalcante
1  Serviço de Ortopedia e Traumatologia, Centro Médico Hospitalar Vila Velha (CMHVV), Vila Velha, ES, Brasil
,
Fernando Junqueira de Faria
1  Serviço de Ortopedia e Traumatologia, Centro Médico Hospitalar Vila Velha (CMHVV), Vila Velha, ES, Brasil
,
Rubens Azevedo Rodrigues
2  Serviço de Ortopedia e Traumatologia, Hospital Estadual Jayme dos Santos Neves (HEJSN), Serra, ES, Brasil
,
José Eduardo Grandi Ribeiro Filho
3  Departamento de Ortopedia e Traumatologia, Hospital de Vila Velha, Vila Velha, ES, Brasil
,
3  Departamento de Ortopedia e Traumatologia, Hospital de Vila Velha, Vila Velha, ES, Brasil
,
Nelson Elias
1  Serviço de Ortopedia e Traumatologia, Centro Médico Hospitalar Vila Velha (CMHVV), Vila Velha, ES, Brasil
› Author Affiliations
Further Information

Publication History

10 November 2017

07 December 2017

Publication Date:
19 December 2019 (online)

Resumo

O uso dos dispositivos cefalomedulares tem ganhado popularidade no tratamento das fraturas do fêmur proximal. Apesar das vantagens biomecânicas, várias complicações são descritas, entre as quais a migração medial do parafuso cefálico é pouco conhecida. Os autores apresentam um caso dessa complicação incomum em um implante de haste longa tratada em dois tempos cirúrgicos para a retirada dos implantes e posterior osteossíntese com placa bloqueada para fêmur proximal, assim como o desfecho até a consolidação da fratura e resolução do caso.

* Trabalho desenvolvido no Serviço de Ortopedia e Traumatologia, Centro Médico Hospitalar Vila Velha (CMHVV), Vila Velha, ES, Brasil. Originalmente Publicado por Elsevier Editora Ltda.