CC BY-NC-ND 4.0 · Rev Bras Ortop (Sao Paulo) 2019; 54(01): 026-032
DOI: 10.1016/j.rbo.2017.11.005
Original Article | Artigo Original
Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia. Published by Thieme Revnter Publicações Ltda Rio de Janeiro, Brazil

Estudo retrospectivo dos resultados do tratamento cirúrgico de 31 tumores de células gigantes da bainha do tendão da mão[*]

Article in several languages: português | English
José Antonio Galbiatti
1  Faculdade de Medicina de Marília, Marília, SP, Brasil
,
1  Faculdade de Medicina de Marília, Marília, SP, Brasil
,
Luís Felipe Haber Figueiredo e Silva
1  Faculdade de Medicina de Marília, Marília, SP, Brasil
,
Diego dos Santos Santiago
2  Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Marília, Marília, SP, Brasil
,
José Cassimiro da Silva Neto
2  Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Marília, Marília, SP, Brasil
,
Sérgio de Oliveira Bruno Belluci
2  Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Marília, Marília, SP, Brasil
› Author Affiliations
Further Information

Publication History

16 September 2017

23 November 2017

Publication Date:
01 March 2019 (online)

Resumo

Objetivo

Avaliar os resultados do tratamento de 31 tumores de células gigantes da bainha do tendão da mão encontrados entre 2006 e 2015.

Métodos

Entre fevereiro de 2006 e novembro de 2015, um grupo de pacientes foi selecionado para avaliação retrospectiva, na qual foram estudados e avaliados 31 prontuários de pacientes submetidos a procedimento cirúrgico devido a tumor de células gigantes da bainha do tendão dos dedos da mão. O tratamento preconizado foi a excisão completa do tumor com a preservação das estruturas adjacentes. A confirmação diagnóstica foi feita pelo exame anatomopatológico. Foi avaliada a evolução do tratamento após a cirurgia, principalmente no tocante ao índice de recidivas dos tumores.

Resultados

Dos 31 pacientes da amostra, houve predomínio do sexo feminino e da etnia branca. O tumor acometeu principalmente indivíduos entre 30 e 50 anos. O lado mais acometido foi o esquerdo, e a maioria dos tumores estava na face flexora. Houve predominância dos dedos radiais, juntamente com sua extremidade distal. Esses pacientes têm sido acompanhados em intervalos regulares em ambulatório. Dos 27 pacientes reavaliados, foram identificados 3 casos de recidiva tumoral.

Conclusão

Uma técnica cirúrgica adequada é essencial para a prevenção de recidivas do TCGBT. Os resultados obtidos na pesquisa estão em concordância com a literatura atual.

* Trabalho desenvolvido no Departamento de Ortopedia e Traumatologia, Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Marília, Marília, SP, Brasil. Publicado originalmente por Elsevier Editora Ltda. © 2018 Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia.